ALLOG BLOG

Informação, notícias e atualidades para
você ficar por dentro do seu mercado.

Assine e receba por email

Handebol adaptado mantém vigor físico da Terceira idade em Itajaí

26 de novembro de 2018

Muito mais importante do que vencer são os benefícios para a saúde. Embora ninguém queira perder – pois são bastante competitivos – as vantagens para o bem-estar e a qualidade de vida talvez seja a vitória mais comemorada entre os atletas da melhor idade que entraram em quadra no ginásio Gabriel João Collares, em Itajaí, para participar do Campeonato Estadual de Handebol Adaptado para a Terceira Idade. A competição é uma organização da Associação de Esportes Adaptados da Terceira Idade (AEATI) e tem o patrocínio da Allog – empresa especializada em transportes internacionais.

A competição envolveu a participação de atletas de três categorias: Master, (50 a 59 anos), Sênior (60 a 69 anos) e Bisa (acima de 70 anos), nos naipes masculino e feminino. “Para nós é um grupo de saúde, a gente se movimenta, faz amizade e na quadra tem uma disputa, claro, pois ninguém entra para perder”, destaca o presidente da AEATI, Emanuel Gonçalves Viena. Nos jogos da última semana, Emanuel teve que ficar apenas na torcida, pois quebrou um dedo durante os treinos.

Eliane Adriano Liberato conta que os campeonatos de handebol adaptado são excelentes para a saúde. “Eu me aposentei, descobri o projeto e todos os dias estou aqui”, destaca. Além do handebol, a iniciativa também estimula os jogos de voleibol. Antes de se aposentar, Eliane praticava esportes na escola estadual onde trabalhava.

Ernesto Paese Júnior, um dos organizadores do campeonato, explica que para assegurar a integridade física dos atletas, a competição segue regras específicas como, por exemplo, menor tempo de jogo. A duração de uma partida oficial de handebol para todas as equipes com jogadores de idade igual ou acima de 17 anos é de dois períodos de 30 minutos cada.

O patrocínio da Allog ao campeonato veio através da Lei Municipal de Incentivo ao Esporte, na qual o projeto fora apresentado em reunião do CCNI (Centro de Criação de Novas Ideias), grupo voluntário da empresa que atua fortemente em ações sociais com o objetivo de impactar de maneira positiva a região.

 

 

Trocar versão