ALLOG BLOG

Informação, notícias e atualidades para
você ficar por dentro do seu mercado.

Assine e receba por email

Novo cenário do transporte marítimo é destaque na Semana Cultural Allog

17 de julho de 2019

O novo cenário do transporte marítimo internacional exige um olhar mais atento e profissional do mercado logístico. Depois de uma temporada de fusões, quando 20 empresas se transformaram em apenas 11 players do setor, o principal desafio é buscar o equilíbrio entre oferta de navios e demanda de cargas. Só para dar uma ideia do reflexo destas fusões, 82% do mercado na América Latina está concentrado em apenas cinco empresas. O tema foi foco da palestra do gerente de vendas da Hapag Lloyd para o Sul do Brasil, Robinson Santos. Ele palestrou no primeiro dia da 4ª edição da Semana Cultural Allog.

novo cenário do transporte marítimo

Segundo Robinson, ao contrário de 2011, quando o mercado dispunha de maior quantidade de companhias de navegação e disponibilidade de contêineres, na última década a indústria shipping enfrentou um período crítico de desequilíbrio na oferta/demanda global. Isso levou as empresas de navegação a enfrentarem dificuldades financeiras. O processo deu início à consolidação (fusões) pelo qual as companhias passam nos últimos anos e a um novo cenário do transporte marítimo.

O processo de consolidação da Hapag Lloyd teve início com a chilena CSAV, em 2014, e finalizou com a árabe UASC, em 2017. Atualmente, a companhia possui uma frota de 227 navios de carga ao redor do mundo. Com 12,8 mil funcionários, é a quinta maior empresa de navegação marítima do planeta. Na América Latina, está entre as empresas com maior número de produtos, operando total de 28 serviços na região.

“As companhias buscam equilíbrio financeiro através da racionalização da frota de navios e contêineres. Além disso fazem aplicação de ferramentas digitais , como quick quotes  e novas plataformas de atendimento ao cliente, como sales force. O objetivo é atualizar as empresas ao mundo digital e qualificar serviços oferecidos pela indústria de transporte marítimo”, disse.

Neste sentido, o principal projeto em curso na Hapag Lloyd é o “Strategy 2023”. Ele consiste em colocar a companhia como número 1 em qualidade e torná-la rentável em todo o ciclo operacional. Tudo isso dentro do novo cenário do transporte marítimo mundial. “Caminhamos para qualificar ainda mais a operação nos mercados regulares. Estamos atentos a oportunidades de serviços para novos mercados. Também em como atingir o nível de excelência no atendimento em customer service, operações intermodais e na qualidade de informação dos processos documentais e financeiros com indústria exportadora. Isso agrega valor e diferencial na relação com os clientes”, explicou.

Com relação ao tema de “overbooking das companhias de navegação”, trata-se de uma situação gerada a partir do elevado nível de transferência e cancelamentos de bkks\cargas de última hora pelos usuários, conhecido como “no show”. Para evitar este tipo de situação, a companhia vem desenvolvendo um projeto piloto junto a alguns parceiros. Um exemplo é a Allog, com quem, de forma imediata, é alterada e qualificada a troca de informações técnicas entre as empresas. A médio e longo prazo, foi iniciado o processo de mudança na gestão de bookings e prontidão carga através do processo de customer education. “Desta forma, reduzirmos impactos que geram overbooking nas embarcações. Também transformarmos conflitos em processo de ganho entre as empresas”, detalha o executivo.

Despacho Aduaneiro

O primeiro dia de programação da 4ª Edição da Semana Cultural contou também com uma palestra de Menito Luz. Ele atua junto à Allog Assessoria, com sede em Santos (SP). O profissional detalhou aspectos relativos ao despacho aduaneiro  nos trâmites como os produtos exportados ou importados. Também falou da relação entre o agente de cargas e o despachante.

O Duimp (Declaração Única de Importação) também foi um dos assuntos tratados durante o encontro. Trata-se do processo que visa facilitar os trâmites de liberação de carga no país. “O Duimp está em fase de implementação e neste momento as empresas certificadas OEA, Embraer e a Fiat, foram convidadas a serem parceiras iniciais. Acredito que em 2021, no entanto, começaremos a usufruir das facilidades deste processo de forma mais ampla”, disse.

Conheça tudo sobre Duimp aqui.

Trocar versão