Demurrage e Detention: entenda a diferença no transporte de contêineres

Compartilhe esse artigo

Taxas de demurrage e detention são amplamente aplicadas no transporte de contêineres ao redor do mundo. O artigo abaixo está de acordo com o entendimento e utilização das terminologias no Brasil, sendo que nos demais países entende-se de outra maneira.

Mas você sabe exatamente a diferença entre ambas?

Demurrage se refere ao período que o importador paga pelo uso do contêiner fora do período de tempo livre (free time). A cobrança é proporcional ao tempo usado e varia conforme a tabela de cada companhia marítima.

Detention se refere ao período de utilização do contêiner em casos de exportação. Conforme Thayse Tillmann D’avila Cordeiro, analista de Importação da Allog, o detention é cobrado quando o exportador retira o contêiner vazio e o entrega cheio (gate in) fora do período de free time (utiliza mais dias do que o período livre concedido). Assim como na demurrage, a cobrança é proporcional ao número de dias a mais que o contêiner não foi devolvido.

Demurrage e Detention

POR QUE EXISTEM AS TAXAS DE DEMURRAGE E DETENTION?

Os contêineres são ativos dos armadores, que incentivam importadores e exportadores a movimentarem as unidades com agilidade, cobrando sobrestadia e detenção.

Os armadores, no entanto, têm obrigação de determinar um período gratuito pelo qual não são aplicadas taxas de demurrage e detention.  Como o custo de utilização do contêiner durante o transporte está incluso no frete, é essencial que os equipamentos sejam devolvidos no prazo.

QUAIS AS CAUSAS MAIS COMUNS DE DEMURRAGE E DETENTION?

As causas mais comuns para cobranças de Demurrage são:

– Atraso na liberação da carga pelos órgãos intervenientes
– Atraso na entrega do contêiner vazio ao terminal do armador
– Erro documental do processo
– Problemas operacionais com a transportadora
Free time reduzido

As causas mais comuns para cobranças de Detention são:

Free time reduzido
– Atraso na estufagem do contêiner
– Erro documental do processo
– Problemas operacionais com a transportadora;

>>> LEIA TAMBÉM – Desembaraço Aduaneiro: o passo a passo para liberação da carga

COMO SÃO CALCULADOS O DEMURRAGE E O DETENTION?

O cálculo da Demurrage é realizado segundo a quantidade de diária utilizada, contando da data em que o navio/carga chega ao porto até a data da devolução do contêiner vazio no terminal acordado. O valor é determinado em dólar, podendo variar de armador.

O cálculo da Detention também é diário, contando da data em que é feita a retirada do contêiner vazio do terminal (depot) até a entrada no porto de embarque (gate in) Assim como a Demurrage, seu valor também é determinado em dólar, podendo variar conforme a companhia marítima.

Demurrage e Detention

COMO EVITAR COBRANÇAS DE DEMURRAGE E DETENTION?

Transferir mercadoria para um porto seco (EADI): uma das formas mais utilizadas para evitar a Demurrage é remover as mercadorias do contêiner para um porto seco. Caso a liberação do produto tenha algum atraso, é possível solicitar ao despachante aduaneiro que utilize um porto seco para desova e armazenamento de mercadorias.

Contar com os serviços de um agenciamento marítimo: essa também é uma prática comum. Esses profissionais podem ser muito úteis para quem os contrata. Os agentes podem acompanhar a operação do navio e monitorar os serviços para que a operação seja finalizada dentro do free time acordado.

Contratar um serviço de desova de mercadorias: antes de exceder o prazo combinado, é possível contratar uma empresa especializada para realizar a desova dos produtos e a posterior devolução no prazo.

Você conhece sobre medidas de contêiner? Quer saber mais? Baixe e-book gratuito.

Demurrage e Detention

Mais artigos

Felicidade no trabalho: veja o que o Dalton de Almeida tem a dizer!

O que significa ter felicidade no trabalho? A pergunta parece simples mas nos faz pensar sobre o que traz a dita felicidade no trabalho ou de onde ela vem ou está. Como vários pensadores já falaram, acredito que sim a felicidade está no caminho que se percorre e não é um destino fixo ou único. Todos seguem um

Países inusitados estão na pauta das exportações brasileiras

China, Estados Unidos, Argentina, Holanda e Japão são alguns dos principais compradores dos artigos “made in Brazil”. Mas o país também manda seus produtos para países inusitados como Camboja, Romênia, Finlândia, Ilhas Fiji, Estônia, Madagascar, Sri Lanka e Benin, entre outros. A lista de produtos exportados para estes países inusitados é variada. Nas operações realizadas

Rolar para cima
Previous
Next