5 mulheres inspiradoras do COMEX

Compartilhe esse artigo

Força de vontade, criatividade, talento, dedicação, conhecimento e horas de trabalho intenso. Esses são alguns dos pilares em comum na trajetória inspiradora dessas mulheres que trabalham na Allog International Transport. A empresa tem, atualmente, um quadro de 127 colaboradores, dos quais 72 são mulheres. Destas, 11 ocupam cargos de gestão. Confira a história de 5 mulheres da Allog que imprimem ainda mais profissionalismo ao dia-a-dia dinâmico de uma empresa de comércio exterior.

mulheres no mundo dos negócios

Francine Lima | Recursos Humanos

Depois de trabalhar três anos como assistente financeira, a gaúcha Francine Lima percebeu que poderia aproveitar outras oportunidades. Foi nesse momento que resolveu aceitar a proposta para estagiar na recepção da matriz da Allog International Transport, em Itajaí (SC). Mal sabia ela que estava começando ali sua trajetória no comércio exterior.

No início, Francine ficou um pouco receosa com a mudança. Além de deixar para trás um salário maior e três anos de registro na carteira, iria começar como estagiária, mas o novo emprego representava uma oportunidade ainda melhor. Três meses depois de ingressar na Allog, foi promovida para o Departamento de Recursos Humanos. A segunda promoção na empresa veio três anos depois, com um desafio ainda maior: fazer os processos de recrutamento e seleção de novos colaboradores. “Nesses cinco anos que trabalho na Allog, me deparo todos os dias com novas metas e objetivos. A empresa possibilitou não apenas o meu crescimento profissional, mas o meu amadurecimento pessoal”. Atualmente, Francine é estudante de Recursos Humanos.

Luciana Oliveira | Gerente de Marketing

Luciana Oliveira pode ser considerada um exemplo de crescimento e inspiração no comércio exterior. Ela, que desde pequena sonhava em cursar Pedagogia e ser professora, ingressou no comércio exterior quase que por acaso. Quando estava prestes a prestar vestibular e se inscrever em um concurso público estadual para concorrer a uma vaga de professora, foi estimulada por uma amiga a trabalhar em uma empresa de comércio exterior em Porto Alegre (RS). Como o salário oferecido na época correspondia ao dobro do que o mercado pagava para um professor, Luciana – então com 18 anos – não pensou duas vezes. Começava naquele momento a sua trajetória no Comex.

No começo, Luciana Oliveira telefonava diariamente para as companhias aéreas com o objetivo de fazer o acompanhamento de cargas. A lista eram os números dos MAWB`s e ela anotava ao lado a chegada das cargas. “No início, nada fazia sentido para mim, mas fui aprendendo aos poucos o que significavam todos aqueles números”, conta.

Depois de cinco anos de muito aprendizado, mudou-se para Santa Catarina, onde trabalhou no ramo durante quatro anos em duas empresas diferentes. Foi quando surgiu a Allog, sonho de duas pessoas que queriam empreender no setor.

Em 2018, a Allog completa 16 anos de sucesso! Muito deste resultado, segundo Luciana Oliveira, pode ser atribuído aos primeiros anos de trabalho e às pessoas que ensinaram e marcaram positivamente a sua carreira. “Tudo o que aprendemos tem valor. Por menor que seja, em algum momento este conhecimento será importante na nossa trajetória”, resume.

Andréia Oliveira | Gerente Financeira

Andréia Oliveira soube conciliar bem a vida pessoal com a carreira profissional. Casou e foi mãe aos 18 anos e, logo após concluir o Ensino Médio, decidiu dar uma pausa no trabalho para ficar com a filha nos dois primeiros anos de vida. Passado este período, resolveu retornar ao mercado, muito em razão do sonho de ter a sua independência financeira.

Para alcançar seus objetivos, saía de casa muito cedo e voltava somente à noite. Mesmo perdendo momentos importantes com a filha, a carreira exigia o sacrifício. Nesta época, foi convidada para trabalhar na Allog International Transport, então com um ano de atividades.

Tomar a decisão de largar o emprego de sete anos e a segurança que os pais representavam, além de mudar de estado, não foi tarefa fácil. Andréia conta que, até então, não entendia nada de comércio exterior, nem tão pouco de contabilidade. O dia-a-dia, os erros e os acertos foram seus grandes professores. “Eram muitas horas de trabalho, de contas, de esforço e também de descobertas”, lembra.

Já estabelecida em Itajaí, Andréia retornou às salas de aula para cursar um curso superior. Hoje é gerente financeira da Allog, cargo que a enche de orgulho. “Aqui sou instigada a estar em constante movimento e sou grata por isso. Na Allog, as mulheres têm voz ativa, somos empoderadas e cobradas, pois acreditam em nosso potencial”, diz.

Tatiane Souza Andreola | Gerente de Operações

Formada em Comércio Exterior, Tatiane Souza Andreola começou a trabalhar no Comex como estagiária. Passou por todos os cargos de uma empresa, de onde saiu como supervisora de filial. Em sua trajetória, enfrentou diversos obstáculos para gerenciar pessoas. Hoje, acredita que muitas destas dificuldades eram devido à falta de maturidade.

Em 2008 foi contratada pela Allog como customer service de importação marítima. Mais tarde foi promovida à supervisora de operações de IM e, recentemente, conquistou o posto de gerente de operações. “Passei por vários desafios na minha vida pessoal e profissional, mas sempre busquei ver as coisas pelo lado positivo. Me preparei e acreditei que tudo precisa acontecer no tempo certo”, diz. “Hoje, me sinto preparada para enfrentar os desafios diários que meu cargo traz e dar todo amor e atenção que minha filha e meu marido precisam”, acrescenta.

mulheres no mundo dos negócios

Sanny Gonçalves| Analista de Operações 

Nem sempre o sucesso vem rápido. Na maior parte das vezes, ele só dá as caras depois de muito esforço e algumas falhas. Com o amadurecimento profissional, entende-se que aquele não era o momento certo de subir o próximo degrau. Nem sempre o sucesso vem com um cargo de alto salário, conquistas materiais ou acompanhado de um time para liderar.

Para Sanny Gonçalves, analista de operações III da Allog, sucesso é chegar em casa depois de um dia exaustivo e ter o suporte da família. Saber que no dia seguinte, também poderá contar com as pessoas que dividem essa jornada diária. “Sucesso é poder ser referência dentro do seu setor por muito tempo mesmo não possuindo um cargo de liderança e também ouvir: ‘Uau, você gosta mesmo de trabalhar aqui’, após você dizer com muito orgulho na integração que já está na empresa há mais de oito anos”, afirma.

Sucesso, para Sanny, é poder olhar para trás e ver as conquistas daquela menina de 2009 que bateu com a cara na porta de vidro e ficou com um galo na testa porque tentava entender se era um BL de importação ou exportação. “É conseguir visualizar todo caminho percorrido e sentir orgulho de si, mesmo havendo muitas pedras no caminho”.

Segundo Sanny, as pessoas bem-sucedidas são as que alcançam a felicidade em suas profissões e agem conforme suas verdades sem mascarar suas necessidades ou diminuir alguém. E ainda possuem a vontade de acordar no dia seguinte para fazer tudo de novo, mesmo sendo uma segunda-feira.

VEJA TAMBÉM:

Baixe seu E-Book gratuito Dicionário do COMEX – versão 2018 – AQUI 

mulheres no mundo dos negócios

Mais artigos

Blog

Só oito países venceram a Copa do Mundo

Apesar de já terem sido disputadas 20 Copas do Mundo, só oito seleções conseguiram ser campeãs: Brasil com 5 títulos, Alemanha e Itália com 4, Argentina com 2, Uruguai com 2, e Espanha, França e Inglaterra, uma vez cada. Uruguai e Inglaterra só conseguiram ser campeões na época da Taça Jules Rimet. Argentina, França e

Blog

IMO 2020: entenda o novo limite de enxofre no transporte marítimo

Você já ouviu falar de IMO 2020? Sabe o que é isso? Mudanças no mercado internacional vem por aí! A Organização Marítima Internacional (IMO), organismo da ONU responsável por garantir uma indústria mundial limpa, segura e eficiente de transporte marítimo, implementará novas regulamentações a partir do próximo ano. A IMO 2020 promete mudanças na frota

Rolar para cima
Previous slide
Next slide