Felicidade é fundamental para manter produtividade em alta

Compartilhe esse artigo

Atualmente, os ativos intangíveis da organização, como as pessoas que a compõem, são considerados os seus mais importantes diferenciais competitivos (Oliveira & Limongi-França, 2005). Diversos estudos tentam entender quais aspectos são mais relevantes para que alguém tenha felicidade no trabalho. O mais importante, segundo especialistas em Recursos Humanos e Gestão de Pessoas, é ter o senso de pertencer a algo maior, encontrando um propósito para o trabalho e sentindo que sua contribuição é relevante e que seus colegas o respeitam e o admiram.

A felicidade é tão importante para o dia a dia das pessoas que, desde 2012, a Organização das Nações Unidas (ONU) adotou o 20 de março como o  “Dia Internacional da Felicidade”. A data foi criada pela Assembleia Geral da ONU, reconhecendo a relevância da felicidade e do bem-estar como metas universais e inspirações para políticas públicas em todo o mundo. A criação da data surgiu em uma reunião sobre o tema “Felicidade e Bem-Estar: Definindo um Novo Paradigma Econômico”, quando foi debatida a iniciativa do Butão, país asiático que reconheceu a supremacia da felicidade nacional sobre a renda desde o início dos anos 1970 e adotou a meta da “Felicidade Nacional Bruta” acima do Produto Interno Bruto (PIB).

felicidade
 

Protagonistas da felicidade

Segundo a palestrante, consultora e treinadora comportamental e doutouranda em Psicologia, Gaya Machado, o que importa é sermos protagonistas desta felicidade, por mais que o tema esteja batido por ser usado a todo momento fora do contexto. Ela destaca que a felicidade nos proporciona uma vantagem química concreta. “Emoções positivas inundam nosso cérebro com dopamina e serotonina, substâncias que não apenas nos fazem sentir bem como sintonizam os centros de aprendizado em um patamar mais elevado”, diz. Gaya explica que elas nos ajudam a organizar informações novas, mantendo-as por mais tempo no cérebro, além de nos permitem criar e sustentar mais conexões neurais. Isso nos leva a pensar com mais rapidez e criatividade, sermos mais hábeis em análises complexas e, na resolução de problemas, enxergarmos e inventarmos novas maneiras de fazer as coisas”, completa.

Presenteísmo

Um funcionário infeliz resulta em aumento de faltas ou em presenteísmo, quando está de corpo presente na empresa, mas com a mente em outro lugar, levando a uma menor produtividade e a um trabalho de qualidade inferior. Estes, no entanto, não são as únicas consequências. Segundo a Society for Human Resource Management (SHRM), o aumento na rotatividade de funcionários gera um custo que alcança de 100% a 300% do salário base dos funcionários desligados recentemente.

93% de satisfação

A felicidade no ambiente de trabalho, por exemplo, é uma das premissas de valorização das pessoas adotada pela Allog International Transport para estimular os colaboradores e criar condições necessárias ao bom desempenho e satisfação. Em recente pesquisa interna realizada na companhia, 93% dos funcionários da Allog apontaram que estão satisfeitos com a empresa e o ambiente de trabalho. Ou seja, a pesquisa mostra que, no dia a dia, a Allog inclui a gestão da felicidade como algo estratégico e relevante para o sucesso de longo prazo da organização.

Com isso em mente, tão fica difícil entender que a satisfação dos colaboradores é um fator fundamental para que os níveis de motivação e de produtividade de uma empresa estejam sempre em alta – tendo em vista que, quanto maior for a felicidade de um funcionário em relação ao seu trabalho, maior será o seu empenho e as suas conquistas.

 

VEJA TAMBÉM:

Baixe seu E-Book gratuito Dicionário do COMEX – versão 2018- AQUI 

felicidade

 

Mais artigos

Blog

MDIC lança novo serviço eletrônico relacionado ao regime de drawback

A partir do dia 15 de maio, solicitações de alteração de titularidade de atos concessórios de drawback serão realizadas por meio de formulário eletrônico disponível no Portal Único. Brasília (14 de maio) – A Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) disponibiliza, a partir de amanhã (15 de maio),

Blog

Allog lança vídeo institucional

Com  o objetivo de tornar-se cada vez mais próxima de seus públicos, a Allog tem investido em comunicação digital. Hoje, sua presença online conta com website, blog, fan page no LinkedIn, Facebook e instagram. A mais recente novidade é o lançamento da versão 2019 do vídeo institucional, que apresenta os principais serviços, produtos e diferenciais

Rolar para cima
Previous slide
Next slide