O que esperar dos sérvios na Copa de 2018

Compartilhe esse artigo

O que esperar dos sérvios de volta a uma grande competição após oito anos? O Brasil vai conhecer a resposta para esta pergunta no dia 27 de junho de 2018 quando os comandados de Tite entrarem em campo às 15h (horário local), para enfrentar a Sérvia, em Moscou (Rússia).

Apesar do futebol estar entre os esportes mais populares da Sérvia, a última vez em que o país esteve em uma grande competição internacional foi na Copa do Mundo de 2010. E, ainda assim, pode-se dizer que fez uma campanha para esquecer para sempre: foi lanterna do grupo com Alemanha, Gana e Austrália. Nas eliminatórias para o Mundial de 2014, sequer foi para a repescagem, ficando atrás de Bélgica e Croácia em sua chave.

Para quem não sabe, a Sérvia é um país do leste europeu, mais propriamente da região dos Balcãs. A cordilheira dos Balcãs é uma cadeia de montanhas que engloba países como Sérvia, Bósnia-Herzevogina, Montenegro, Macedônia e Albânia. Sérvia, Croácia, Bósnia-Herzevogina, Montenegro, Eslovênia e Macedônia formavam, até o início da década de 1990, a República da Iugoslávia.

A Sérvia é um dos países culturalmente mais diversificados da Europa. Os sérvios são, em sua imensa maioria, cristãos-ortodoxos. Em regiões como Kosovo, existe um grande contingente de muçulmanos albaneses. O país usa o alfabeto cirílico e o latino, resultado do cruzamento de diversas civilizações. Uma das principais atrações turísticas de Belgrado é a catedral de São Sava, a maior igreja ortodoxa do mundo.

Os mosteiros da Sérvia, construídos principalmente na Idade Média, são alguns dos traços mais valiosos e visíveis da Sérvia Medieval juntamente com o Império Bizantino, mas também com a Europa Ocidental, com a qual a Sérvia tinha uma forte ligação na Idade Média. Com uma população de 8.750.886, as cidades mais populosas da Sérvia são, pela ordem: Belgrado, Novi Sad, Pristina, Nis, Kragujevac e Leskovac. Belgrado é uma das cidades mais antigas do continente europeu. Já foi ocupada por celtas, gregos, romanos e turcos-otomanos. Entre seus habitantes, tem que fale a língua da bósnia, búlgaro, croata, eslovaco, húngaro, macedônio, romeno, russo, sérvio, servo-crata e ucraniano.

sérvia
 

Relação com o Comex

A Sérvia é a 56º maior economia de exportação no mundo. Em 2016, a Sérvia exportou US$ 14,9 bilhões e importou US$ 19,2 bilhões. O PIB do país foi de US$ 37,7 bilhões. As principais exportações são carros (US$1,23 bilhões), fio isolado (US$664 milhões), pneus de borracha (U$432 milhões), motores elétricos (US$387 milhões) e milho (US$ 371 milhões).

Os principais destinos de exportação são a Itália, a Alemanha, a Bósnia e Herzegovina, a Romênia e a Rússia. As origens de importação de topo são a Alemanha, a Itália, a Hungria, a Turquia e a Polônia.

>> Baixe seu E-Book gratuito Dicionário do COMEX

sérvia

Mais artigos

Geral

Importação de medicamentos: salto na movimentação de fármacos

O crescimento da demanda no Brasil vem ampliando a importação de medicamentos e a participação do Grupo Allog na movimentação de produtos fármacos para atender o mercado nacional. Embora a indústria brasileira do setor esteja entre as 10 maiores do mundo, 90% da matéria-prima é importada. E isso aumenta a necessidade de profissionais que dominem

seca no Rio Amazonas
Geral

Seca no Rio Amazonas e no Canal do Panamá gera impacto na movimentação de cargas

O contínuo aumento da vazante do Rio Negro, em Manaus, – ampliado pelo fenômeno El Niño – tem provocado seca no Rio Amazonas com um impacto significativo nos custos operacionais das companhias de navegação. Para atenuar este efeito, os armadores que operam no Porto de Manaus estão aplicando uma taxa extra denominada Low Water Surcharge

Rolar para cima
Previous slide
Next slide