Procura por energias alternativas movimenta exportações de pellets no Brasil

Compartilhe esse artigo

A diversificação que permitiu ao Brasil despontar como maior exportador mundial de uma variedade de produtos agrícolas também ajuda a Allog International Transport a apostar na movimentação de pellets de madeira para América do Norte e Europa. A carga começou a ser movimentada pela empresa em setembro do ano passado. Como é considerado um produto sazonal, o volume de negócios vai depender do inverno dos países importadores e de empresas que estão trocando combustíveis fosseis por energias renováveis alternativas.

A União Europeia é o maior mercado de consumo de pellet de madeira, conforme o Instituto Brasileiro das Indústrias de Pellets, Biomassa e Briquete (IBP). Em 2012, consumiu cerca de 14 milhões de toneladas do material. O consumo europeu de pellets deverá triplicar até 2020 e alguns especialistas acreditam que o mercado aumente para 80 milhões de toneladas em três anos.

A maior parte das indústrias brasileiras deste combustível renovável está localizada na região centro-sul, onde há grandes áreas de reflorestamento e fartura de resíduos que podem ser aproveitados no processo de compactação. Os embarques realizados pela Allog acontecem principalmente nos terminais portuários do Sul e Sudeste, entre eles a Portonave e Itapoá, ambos em Santa Catarina.

Atualmente, várias formas de tratamento e reciclagem de subprodutos da madeira são empregadas em projetos que atendem não só a necessidade de tratamento como também a produção e geração de energia, um fenômeno inevitável em qualquer atividade ligada à produção.

Mais artigos

Handebol adaptado mantém vigor físico da Terceira idade em Itajaí

Muito mais importante do que vencer são os benefícios para a saúde. Embora ninguém queira perder – pois são bastante competitivos – as vantagens para o bem-estar e a qualidade de vida talvez seja a vitória mais comemorada entre os atletas da melhor idade que entraram em quadra no ginásio Gabriel João Collares, em Itajaí,

SEGURO: PERDA OU INVESTIMENTO?

Deparamo-nos, recentemente, com a questão sobre o que representa um seguro de carga. E notamos que há os que o consideram uma perda. Ele não agrega valor ao produto. Entendemos, sem qualquer sombra de dúvida, que o seguro é um investimento. Assim, agrega valor. Para que o seguro pudesse ser considerado uma perda, teríamos que

Rolar para cima
Previous
Next