Semana Cultural Allog: uma conversa aberta sobre nossas potencialidades

Compartilhe esse artigo

Como queremos nos posicionar no mercado? O que ele espera de nós? Como os parceiros de logística enxergam nossa empresa? E como nós nos enxergamos? Estas e outras reflexões foram trazidas para o debate no terceiro e último dia da 4ª edição da Semana Cultural Allog. Diretores e colaboradores da Allog conversaram sobre passado, presente e futuro da empresa em um bate-papo aberto e informal.

Semana Cultural Allog

O painel de diretores foi composto por Alex Oliveira, Eduardo Meira, Anderson Venâncio e Diogo Bernstorff. “O mercado já nos conhece e reconhece a Allog como uma empresa de valor. Nosso desafio é, cada vez mais, ajudar o cliente a resolver suas questões logísticas. Além disso, temos que fazer sempre o nosso melhor possível em busca da excelência”, citou Alex Oliveira.

O encerramento da Semana Cultural contou também com a apresentação sobre o processo de certificação da Allog como OEA (Operador Econômico Autorizado) e os critérios que vem sendo adotados para isso.

O consultor Luiz Ricardino encerrou a agenda com uma explanação sobre vivências, medos e crenças do ser humano, em uma verdadeira aula de auto conhecimento. As diferentes experiências da infância até os 6 anos de idade (tanto positivas quanto negativas) moldam as crenças, facilidades e dificuldades da vida adulta em diferentes áreas da vida. “E quanto mais nos conhecermos, mais conseguiremos nos desvencilhar de crenças limitadoras que nos impedem de atingir nosso potencial máximo na vida pessoal ou profissional”, ensinou.

A 4ª Edição Semana Cultural Allog objetivou promover o acesso a atualizações e conhecimento sobre mercado logístico, com foco nos colaboradores. Os encontros também ajudaram a aproximar a equipe Allog com o mercado, incentivá-la a refletir e a tomar iniciativas que atendam as demandas do segmento. Confira como foi o primeiro dia da Semana Cultural Allog aqui e o segundo dia do evento aqui.

Semana Cultural Allog

Mais artigos

Novidades

Produtos made in Brazil diversificam pauta de exportação

O desempenho das exportações brasileiras nos últimos anos não se deve apenas ao crescimento das commodities. A diversificação às vendas externas com a inclusão de produtos típicos do País como guaraná, açaí, farinha de mandioca, farinha de polvilho doce e azedo, sucos em polpa, tapioca, pipoca, café, pão de queijo congelado, leite condensado, coco ralado

Incoterm CFR
Blog

Incoterm CFR – Entenda as responsabilidades

No Incoterm CFR, o vendedor é responsável pelo pagamento dos custos necessários para colocar a mercadoria a bordo do navio. O vendedor é responsável pelo pagamento do frete até o porto de destino designado. O vendedor é responsável pelo desembaraço da exportação. Os riscos de perda ou dano da mercadoria, bem como quaisquer outros custos

Rolar para cima
Previous slide
Next slide