ALLOG BLOG

Informação, notícias e atualidades para
você ficar por dentro do seu mercado.

Assine e receba por email

5 passos para iniciar a exportação para os Estados Unidos

04 de setembro de 2019

Vender seus produtos e iniciar a exportação para os Estados Unidos pode representar uma grande oportunidade de crescimento do negócio. Em 2018, o país foi o segundo maior importador mundial depois da União Europeia, comprando um total de US$ 2,7 trilhões em bens e serviços.

exportação para os Estados Unidos

Fazer negócios com compradores nos Estados Unidos, no entanto, pode ser um desafio. O país é enorme e exige estratégias de mercado diferenciadas, além da adaptação a questões culturais.

A primeira dica é ter um comprador ou distribuidor nos Estados Unidos que valorize seu produto e possa ajudá-lo a navegar pelas regras e práticas comerciais do país. Um  outro ponto fundamental é contar com a ajuda de um agente de cargas com expertise na exportação para os Estados Unidos. Também é importante saber as regras de documentação e análise logística e de espaço nos diversos modais de transporte necessários para a carga chegar ao país.

Abaixo, estão 5 insights sobre como entrar com sucesso no mercado norte-americano.

1) Tenha um parceiro confiável nos Estados Unidos

A maneira mais rápida e eficaz de fazer negócios e iniciar a exportação para os Estados Unidos é ter um cliente ou parceiro de negócios confiável que saiba como importar para o país. O comprador deve fornecer instruções sobre o faturamento, a embalagem, a marcação e a rotulagem exigidos pelos produtos. Certifique-se de que ele também tenha feito uma verificação cuidadosa das exigências da alfândega do país e de outras agências governamentais que devem ser atendidas quando a mercadoria chegar.

Será necessário realizar verificações de due diligence e elaborar contratos definindo os principais termos do relacionamento comercial. Para ajudar com esses acordos, você deve obter orientação de um advogado que esteja familiarizado com a legislação do país. Ele também deverá saber sobre as leis estaduais onde os produtos serão vendidos. A American Bar Association tem informações úteis sobre os escritórios de advocacia dos Estados Unidos, bem como um diretório on-line de estado por estado.

2) Pesquise o mercado

Tenha em mente que os Estados Unidos não são um mercado nacional único. É um sistema federal no qual cada estado opera como uma entidade separada com seu próprio conjunto de procedimentos. Depois de identificar as regiões em que planeja vender seu produto e iniciar a exportação para os Estados Unidos, você precisará determinar os custos e outras implicações de se fazer negócios nessas regiões. Existe uma necessidade específica do cliente para o seu produto nas partes dos EUA que você planeja servir? Como seu preço será comparado com o de concorrentes diretos? Uma análise de mercado cuidadosa é necessária para garantir que seus produtos sejam bem recebidos pelos clientes americanos.

A maneira americana de fazer negócios também pode ser bem diferente em relação ao outros países. As comunicações com empresas dos Estados Unidos tendem a ser muito diretas, com negociações focadas em fechar negócios. Ao falar com seus parceiros americanos, você deverá “chegar ao ponto” e articular as vantagens finais do seu produto.

3) Preste atenção aos detalhes

Para garantir uma liberação mais rápida através da alfândega dos Estados Unidos, preste muita atenção às tarifas, leis e instruções. Prepare suas faturas alfandegárias com cuidado, incluindo todas as informações que seriam necessárias em uma lista de embalagem bem preparada. Inclua descrições detalhadas em inglês das mercadorias. Certifique-se de cumprir todas as disposições especiais relacionadas a alimentos, álcool, cosméticos, materiais radioativos e outros produtos.

Geralmente, os seguintes documentos deverão acompanhar a importação para os Estados Unidos, como vendedor, você será responsável por fornecer o conhecimento de embarque (oceano, ar, caminhão ou frete), a fatura comercial e a lista de embalagem.

4) Familiarize-se com os Incoterms

Ao planejar sua exportação para os Estados Unidos, é importante entender suas responsabilidades sobre as mercadorias enviadas. Termos comerciais internacionais, conhecidos como Incoterms, são as regras contratuais que regem o movimento do frete internacional. Publicados e periodicamente atualizados pela Câmara de Comércio Internacional, os Incoterms ajudam a determinar como as mercadorias são enviadas. E qual parte é responsável (o vendedor ou o comprador) pela remessa. Conheça tudo sobre Incoterms aqui.

Antes de fazer qualquer remessa internacional, procure um agente de cargas com ampla experiência em processos de exportação para os Estados Unidos. Há 18 anos no mercado de comércio exterior, a Allog possui expertise nas relações comerciais com o país.

5) Conheça o custo da exportação

Impostos e tarifas aumentam o custo do seu produto para o seu comprador nos Estados Unidos. Saber o custo final é essencial para precificar o seu produto para o mercado americano. Se você souber o número de classificação ou o “código HS” do produto que está exportando, poderá usar várias ferramentas on-line para ajudar a estimar as tarifas alfandegárias. O site da Administração de Comércio Internacional do Departamento de Comércio dos EUA, Export.gov,  contém vários links para sites que podem ajudar a calcular o custo de exportação para os Estados Unidos. (fonte https://www.rtsfinancial.com/)

Aqui, novamente o time Allog pode auxiliar com informações precisas e planejar todos os passos do processo de exportação para os Estados Unidos de forma produtiva e eficiente.

Quer entender como funciona o passo a passo da exportação para o mercado externo? Clique aqui.

Trocar versão