ALLOG BLOG

Informação, notícias e atualidades para
você ficar por dentro do seu mercado.

Assine e receba por email

Dia Mundial do Vinho: mercado brasileiro tende a crescer

19 de maio de 2020

Você sabia que 19 de maio é o Dia Mundial do Vinho? O Brasil é o 17º no ranking dos consumidores de vinho, mas tudo indica que o hábito entre os brasileiros tende a crescer. Dados do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) mostram que menos de 30 milhões de brasileiros, considerando um universo de 180 milhões de pessoas com mais de 18 anos que podem beber, consomem vinho ao menos uma vez por mês. No país, o consumo é de 1,9 litro por ano, contra 20,1 litros anuais da vizinha Argentina ou 50,5 litros de Portugal.Dia Mundial do Vinho

Conforme Jessica Marinzeck, sommelière da Evino, o Brasil começa a adotar, inclusive, o consumo de vinhos em lata. Ele pode ser no verão ou inverno, com praia ou com pizza. “Os vinhos enlatados são fáceis de tomar e na medida certa para quem não quer beber uma garrafa inteira”, explica. “Além disso, dentro do mundo vasto das uvas, podemos citar os tintos feitos com a casta (variedade da uva) Tempranillo. Eles são sucesso na Evino, desde rótulos mais simples até os mais complexos passados em barrica”, afirma.

O tinto é o mais vendido pela Evino, sendo Tempranillo e Pinot Noir as uvas de preferência. “Nosso principal rótulo, atualmente, é o Portada Winemakers”, pontua a Sommelière. “Acreditamos que, mais do que aprender a tomar vinho, o brasileiro passou a compreender melhor sua versatilidade. Ele se interessa cada vez mais por formas de harmonização e degustação. O vinho é uma bebida muito versátil, que pode ser apreciada em diversos momentos e lugares. Isso inclui um jantar em família ou com amigos, numa confraternização da empresa”, acrescenta.

Dia Mundial do Vinho

Os vinhos que chegam ao Brasil importados pela Evino em sua maioria são provenientes da França, Espanha, Itália e Portugal, sendo a região Sudeste, principalmente São Paulo e Rio de Janeiro, os maiores clientes da importadora.  “Quando falamos em vendas online, percebemos que o momento de reclusão acarretou em um aumento no número de pedidos. Muito disso é reflexo de pessoas descobrindo agora o e-commerce e deixando de consumir em bares e restaurantes”, diz.

Logística especial

No Dia Mundial do Vinho, é importante destacar que a cadeia produtiva e de comercialização do vinho tem feito esforços coletivos para incentivar o consumo e a cultura da bebida no Brasil. Tatiana Piazza, analista comercial corporativo da Allog, empresa especializada em logística internacional, explica que, por se tratar de uma carga sensível, movimentar vinho exige atenção especial, desde a coleta das caixas nas vinícolas até a forma como elas serão acondicionadas. “Todos os detalhes são analisados”, explica. No armazém é feita outra análise para identificar a melhor maneira de transportar a caixa no interior do contêiner até o destino. “A Allog toma todos os cuidados para que não fiquem espaços vazios entre as caixas. Também instruímos os exportadores sobre as exigências fitossanitárias no Brasil”, explica.

Para garantir a qualidade do vinho importado, conforme Tatiana, é necessário atender às particularidades deste tipo de carga. Para um vinho com potencial de guarda, o recomendado é utilizar um contêiner refrigerado. Ele evita a oscilação de temperatura, o que poderia interferir nos aromas e estrutura do vinho. “Já para vinhos mais jovens ou de entrada, que tem o custo da garrafa mais baixo, é importante buscar alternativas que não onerem tanto o valor logístico”, diz Tatiana. Eles podem ser transportados em um container seco (dry) com um kit de isolamento térmico, comumente chamado de manta térmica. Este kit de isolamento irá revestir as paredes e o piso do contêiner, repelindo o calor.

Dia Mundial do Vinho

A Allog atua na importação de garrafas, rolhas, taças e o vinho propriamente dito, o que dá à empresa uma visão geral no setor. Por se tratar de um produto com alta carga tributária na importação, a empresa busca soluções que possam tornar o custo logístico mais competitivo ao importador, com alternativas para as necessidades do mercado. Já em uma importação urgente, a empresa sugere a melhor rota com o objetivo de reduzir o tempo de trânsito marítimo do produto.

DIA MUNDIAL DO VINHO – Importação de vinhos: os 9 passos da bebida até a a sua mesa

Vinho na pandemia

A chegada do Covid-19 e do isolamento social no Brasil, que coincidiu com a queda das temperaturas em muitos estados, impulsionou o consumo de vinho pelos brasileiros, que ainda relacionam a bebida ao clima mais ameno. “Como neste momento as pessoas estão evitando ir a bares e restaurantes, temos percebido o aumento da importação de vinhos por empresas que trabalham com e-commerce”, pontua Tatiana.

A empresa conta com parcerias no exterior. Escritórios e armazéns em locais estratégicos facilitam a locomoção e consolidação de pedidos, encurtando o tempo do vinho dentro de caminhões, agilizando etapas e possibilitando a redução de custos aos importadores. “Buscamos estar atentos ao que ocorre no Brasil e no mundo para auxiliar a logística do vinho, apresentando alternativas viáveis aos clientes”, enfatiza Tatiana.

No transporte marítimo, os vinhos transportados pela Allog vêm principalmente de países como França, Espanha, Portugal, Alemanha, Itália, Argentina e África do Sul. No transporte rodoviário, vêm do Chile. Além de atuar no mercado da importação, ainda que em menor escala, a Allog também trabalha com exportação de vinhos brasileiros.

Mercado do vinho em números  

– Total de vinho exportado: 105,8 milhões de litros
– Crescimento: 18%  em 2019
– Movimentação Financeira: 31, 8 bilhões de euros
– Em 2019, o comércio internacional de vinho foi dominado principalmente por três países europeus – Itália, Espanha e França – que exportaram, juntos, 57,1 milhões de litros, representando 54% do mercado mundial.

Maiores consumidores de vinho em litros

1º Estados Unidos: 32,6 milhões
2º França: 27 milhões
3º Itália: 22,6 milhões
4º Alemanha: 20, 2 milhões
5º China: 17,9 milhões
6º Reino Unido: 12,7 milhões
7º Espanha: 10,3 milhões
8º Argentina: 8,9 milhões
9º Rússia: 8,9 milhões
10º Austrália: 5,8 milhões
17º: Brasil: 3,3 milhões

Consumo per capita de vinho

1º Portugal: 62,1 litros/pessoa
2º França: 50,2 litros/pessoa
3º Itália: 43,6 litros/pessoa
4º Suíça: 37,8 litros/pessoa
5º Bélgica: 31,5 litros/pessoa
6º Austrália: 31,5 litros/pessoa
7º Áustria: 31,3 litros/pessoa
8º Romênia: 29,9 litros/pessoa
9º Hungria: 29,3 litros/pessoa
10º Suécia: 28,6 litros/pessoa
23º Brasil: 1,9 litro/pessoa

Trocar versão