ALLOG BLOG

Informação, notícias e atualidades para
você ficar por dentro do seu mercado.

Assine e receba por email

6 medidas para evitar carga rolada no embarque de contêiner

26 de junho de 2019

Como exportador, você já deve ter ouvido falar sobre carga rolada. Quando se diz que uma carga marítima foi “rolada”, significa que não foi embarcada no navio originalmente escolhido e ficou para embarcar no navio da próxima semana.

carga rolada

Existem várias razões para que um contêiner não embarque conforme o planejado, gerando carga rolada. Listamos 6 principais medidas:

Overbooking (quando o armador tem mais carga para a viagem do que o navio tem capacidade)

Omissões de atracação do navio (quando uma embarcação omite a escala no porto)

Cut and Run (fim da operação antes do planejado, com o navio saindo do porto sem finalizar o embarque de toda a carga prevista)

Questões mecânicas/técnicas

Problemas alfandegários

Falta de documentação

Overbooking (quantidade de reservas no navio superior à sua capacidade) é uma prática recorrente dos armadores. Ele busca maximizar a ocupação dos navios, visto as dificuldades enfrentadas pelos exportadores. Muitas vezes, estes acabam não conseguindo cumprir com todos os trâmites necessários em tempo para o embarque. Em média, é considerado um percentual de 30% de queda/cancelamentos na semana que antecede o embarque. Entenda melhor os efeitos do overbooking no transporte marítimo aqui.

Rodrigo Viti, gerente de vendas da Allog, explica que overbooking em período de oferta e demanda equilibrada tem consequências imediatas, mas facilmente equalizadas no prazo de semanas. No entanto, overbooking em tempos de grande demanda gera consequências ainda maiores, pois os navios das semanas seguintes também estão com suas capacidades comprometidas.

Como consequência, práticas como Stopbooking (quando o armador não aceita nenhuma nova reserva por semanas e até meses) e incremento nos níveis de frete (oferta X demanda) são tomadas. Já por parte dos exportadores e agente de cargas, a solicitação de bookings fake (reservas realizadas com o propósito de proteger o espaço) se tornam mais frequentes.

Casos de carga rolada tendem a acontecer em casos esporádicos. Geralmente, em lotes de contêineres com carga muito pesada (em média, acima de 23-24 toneladas por contêiner) e para clientes que apresentam histórico de transferência ou mercadorias com frete de menor contribuição.

Infelizmente não há como garantir 100% que não haverá carga rolada. Mas existem algumas medidas que você pode tomar para diminuir a probabilidade e gerenciar o caos, caso isso aconteça.

1) Reserve o seu embarque o mais cedo possível. Dessa forma, você tem tempo para preparar os documentos necessários. Além disso, é certificar-se de que tudo esteja sujeito a um desembaraço alfandegário perfeito.

2) Tenha uma data de embarque flexível. Isso garante que você tenha outras opções disponíveis para garantir que sua carga chegará ao destino a tempo. Isso evita que o fluxo da sua cadeia de suprimentos sofra demais.

3) Atente-se às épocas de pico e feriados importantes. Sempre que possível, evite embarcar nestes períodos ou programe-se com antecedência. Na importação, os períodos entre agosto e outubro, períodos anteriores ao Ano Novo Chinês (janeiro e fevereiro) e na Golden Week (outubro) são críticos.

4) Trabalhe com uma empresa de logística internacional respeitável. Um agente de carga bom e experiente terá um melhor conhecimento das rotas e portos que tendem a causar mais problemas. Ele pode aconselhá-lo e ajudar a redirecionar seus embarques, se necessário. Além disso, uma empresa experiente tem mais poder de negociação com os armadores para conseguir que seu contêiner seja priorizado em momentos de overbooking, por exemplo.

5) Programe lotes menores. As transportadoras decidem quais contêineres devem ser embarcados com base no conhecimento de embarque e não no próprio contêiner físico. Então, se você está enviando 10 contêineres em um único conhecimento de embarque, é tudo ou nada. A melhor alternativa seria separar as suas expedições em vários Bs/L. Isso aumenta as chances de fazer com que parte das cargas embarquem, mesmo que outra parte seja rolada.

6) Evite transbordos em cargas urgentes. Os contêineres que viajam em rotas com transbordos correm um risco muito maior de sofrer incremento do tempo de trânsito. Durante a alta temporada, ter muitos transbordos significa encontrar espaço em mais de um navio. E com navios cheios de carga, isso pode trazer dificuldades para o embarque no porto de transbordo. Em contrapartida, via de regra, nas cargas sensíveis ao preço de frete, usando serviços com transbordo e conhecendo os riscos, pode-se economizar significativamente no valor do frete, por ter um serviço mais em conta que rotas diretas (sem transbordo).

O que fazer quando seu contêiner não é embarcado?

Se a sua carga for rolada por causa de um problema do armador, o mesmo reprogramará automaticamente o seu embarque e o colocará em sua embarcação seguinte (prioritariamente). Quaisquer encargos extras envolvidos serão cobertos pela empresa.

No entanto, se sua carga não embarcar devido à falta de documentação ou problemas alfandegários, ou se não atender a determinados requisitos, você será cobrado por todos os custos gerados no terminal decorrentes dessa falha. As  rolagens geralmente custam mais do que o próprio preço do frete marítimo. Rolagens causadas por consequência de força maior ou caso fortuito são analisados caso a caso pelos armadores quanto aos custos.

A primeira coisa que você deve fazer ao saber que seu contêiner foi rolado é descobrir o motivo. Se é um problema de overbooking ou omissão de navios, não há praticamente nada que você possa fazer além de esperar pela próxima escala e resolver sua cadeia de suprimentos.

Se houver um problema com a documentação ou inspeção aduaneira, certifique-se de resolver o problema antes da próxima data de saída para reduzir os atrasos e custos. Fale com o seu agente de cargas ou despachante, que pode aconselhá-lo melhor.

Trocar versão