Hedge cambial: você sabe como funciona no Comércio Exterior?

Compartilhe esse artigo

Já ouviu falar de hedge cambial? Mas o que exatamente é hedge? E como elaborar uma estratégia de hedge?

No mercado de ações ou em uma operação na bolsa, o hedge cambial representa o limite de preço de uma determinada operação em moeda estrangeira. Como a flutuação destas moedas costuma despertar o interesse de quem negocia no mercado de câmbio, quem se preocupa com os impactos de um possível aumento na cotação também pode buscar meios de se proteger.

hedge cambial

Para isso existe o hedge cambial, uma operação do mercado financeiro para proteger investimentos e negócios dos impactos da flutuação de câmbio. Dessa forma, é fundamental para quem opera com outras moedas compreender essa operação e utilizá-la em negócios feitos com o exterior.

Como se proteger contra riscos financeiros?

Carolina Vieira, Gerente Financeiro Internacional do Grupo Allog, explica que a intenção do hedge cambial não é ganhar com a valorização do câmbio, mas eliminar as incertezas futuras, mitigando o risco financeiro de operações. Também serve para dar mais previsibilidade quanto aos valores de câmbio e para o cumprimento de contratos de contas a receber e a pagar. “É uma alternativa para manter a saúde financeira e a continuidade de negócios que são altamente impactados pelo câmbio”, explica.

O hedge cambial pode ser realizado comprando ou reservando diferentes tipos de contratos projetados para atingir objetivos específicos. Esses objetivos se baseiam no nível de risco ao qual o cliente está exposto. Busca proteção e permite que ele bloqueie as taxas futuras sem afetar sua liquidez.

hedge cambial

A prática mais comum de hedge são as negociações com base no mercado futuro, em que se faz uma estimativa de como estará a cotação do dólar nos meses à frente. Dessa forma, as operações consideram esse valor para estimar o montante de uma venda, de uma compra ou do rendimento de uma operação no longo prazo.

Quais as principais ferramentas?

Existem diferentes ferramentas de hedge cambial que podem ser usadas nas operações. As principais são: travas de câmbio, NDF (contrato a termo de moeda) e fundos cambiais.

Utilizar as operações de hedge cambial no comércio exterior pode aumentar a lucratividade das empresas. “É muito importante que elas busquem a prevenção diante de grandes operações financeiras. É fundamental eliminar todo e qualquer risco que possam ter, preservando sua rentabilidade”, explica Carolina.

>>> Operações de câmbio: 7 passos para o sucesso.

Em momentos de volatilidade do câmbio, elas se mostram ainda mais essenciais: mudanças bruscas nas taxas atingem diretamente as atividades de empresas que trabalham com importação e exportação, já que estão expostas às oscilações dos mercados internacionais.

“Em tempos desafiadores e repletos de mudanças como vivemos, fazer uma análise mais apurada da variação cambial dos processos e usar ferramentas para o gerenciamento de risco é de extrema importância e dá robustez à estratégia”, acrescenta. A Allog trabalha com algumas ferramentas de hedge cambial; minimizando os impactos e preservando a rentabilidade dos processos.

Quer entender melhor sobre hedge cambial?

hedge cambial

Mais artigos

Blog

Atleta paralímpico de Triathlon ganha bicicleta adaptada da Allog

Um dos melhores atletas de paratriathlon brasileiro agora conta com um impulso extra da Allog. A empresa presenteou o atleta paralímpico catarinense Jorge Fonseca com uma bicicleta do tipo contra relógio. No dia 20 de junho, ele garantiu a terceira colocação na classe PTS4 da World Cup Paratriatlhon na cidade de A Coruña, na Espanha.

Voluntários da Allog organizam 2º Jantar Outubro Rosa

Colaboradores e parceiros da Allog se mobilizam para a realização do 2º Jantar Outubro Rosa. O evento é uma noite de massas, molhos e saladas para arrecadar fundos para manutenção da Associação do Câncer Amor Próprio, de Itajaí/SC. No cardápio, três tipos diferentes de massas e molhos. O tempero dos alimentos, mais uma vez, será

Rolar para cima
Previous
Next