Junho vermelho – Mês da doação de Sangue

Compartilhe esse artigo

JUNHO VERMELHO – LEI Nº16.694

“Mês do amor. Mês da doação de sangue”. Este é o tema do Centro de Hematologia e Hemoterapia de Santa Catarina (HEMOSC) referente ao mês dedicado às campanhas que incentivam a doação de sangue. O Junho Vermelho foi instituído pelo Governo do Estado de Santa Catarina através da Lei nº16.694.

A lei visa dedicar um mês inteiro às campanhas que apoiam e reforçam a importância da doação de sangue. Além disso, em 14/06 comemora-se o Dia Mundial do Doador de Sangue.

O que é o sangue?

O sangue é um tecido vivo que circula pelo corpo, levando oxigênio e nutriente a todos os órgãos. Existem especialidades que estudam o sangue. A Hemoterapia é a ciência que estuda o tratamento de doenças utilizando o sangue.

Onde é produzido o sangue?

Ele é produzido na medula óssea dos ossos chatos, vértebras, costelas, quadril, crânio e esterno. Nas crianças, também os ossos longos, como o fêmur, produzem sangue.

Quais são os componentes do sangue?

Ele é composto basicamente por plasma, hemácias, leucócitos, plaquetas e fatores de coagulação.

Quais são os tipos de sangue?

O sangue é classificado em grupos de acordo com a presença ou ausência de um antígeno na superfície da hemácia. Os grupos sanguíneos mais importantes são ABO e Rh (positivo ou negativo). A incidência destes grupos varia de acordo com etnia, porque trata-se de um fator hereditário. Percentualmente, sua ocorrência na população catarinense é de aproximadamente:

Doador!

Neste mês de junho compareça em uma das nove unidades do HEMOSC, Florianópolis, Blumenau, Criciúma, Tubarão, Joaçaba, Lages, Chapecó, Jaraguá do Sul e Joinville, e nos ajude a salvar vidas. E lembre-se: juntos, salvamos vidas!

Acesse nosso BLOG   e acompanhe todos os dias notícias e conteúdos relacionados ao comércio exterior e também fique por dentro de tudo o que a Allog International Transport faz diante da responsabilidade social.

 FONTE HEMOSC

Mais artigos

Crescimento das exportações favorece abertura de novos mercados

O crescimento das exportações brasileiras está gerando efeitos imediatos no Comércio Exterior. O governo federal estima que a balança comercial brasileira registre, em 2020, um superávit de US$ 55,4 bilhões, apesar dos impactos da pandemia da Covid-19 na economia global. De janeiro a julho, por exemplo, o saldo comercial acumulado foi positivo em US$ 30,383

Exportação de iates para o mercado internacional segue tendência de alta

A exportação de iates e barcos de lazer fabricados no Brasil deve repetir o bom desempenho do ano passado e crescer dois dígitos em 2021. Segundo a Associação Brasileira de Construtores de Barcos e Implementos (Acobar) as exportações do produto nacional cresceram 10% em 2020 em comparação ao período anterior. O mercado brasileiro de barcos

Rolar para cima
Previous
Next