Malbec World Day: uma celebração ao vinho Malbec!

Compartilhe esse artigo

Não é novidade que os vinhos Malbec estão em voga. O que é novidade é o jeito como os argentinos estão celebrando esse sucesso: o Malbec World Day. Trata-se de um evento mundial realizado em mais de 70 países. No Brasil, o público é convidado a participar de degustações em diferentes regiões do país. De origem francesa das regiões de Cahors e Bordeaux, a uva Malbec se deu muito bem no terroir da Argentina. E hoje, a uva francesa que ganhou fama com os hermanos tem um dia de celebração: 17 de abril.

Malbec World Day

O Malbec World Day é celebrado no Brasil desde 2011, quando o país vizinho iniciou campanha de divulgação da variedade. Este vinho atravessou o Atlântico e encontrou uma nova casa na Argentina há mais de 150 anos.  Agora, o país sul-americano tornou-se o maior produtor dessa variedade particular no mundo.

Mercado em ascensão

Mas, afinal, porque o consumo de vinho no Brasil ainda é pequeno?

A sommelier Jéssica Marinzeck, da JM Wines e certificada pela  DipWSET & CMS, explica que mesmo a uva Malbec sendo uma das castas mais queridinhas dos brasileiros, falta mais divulgação e preparação da cultura do vinho. “Não aquela cultura de que o vinho é inatingível, mas que pode sim ser um produto do dia-a-dia”, diz.

Essa falta de preparação vale para todos os tipos de uva. Segundo Jéssica, o vinho, em muitas culturas, é considerado alimento. “Portanto, primeiro de tudo, precisamos entender que não se trata apenas de mais uma bebida alcoólica. Ele carrega componentes benéficos à saúde, além de toda carga histórica e cultural”, ressalta. O Malbec World Day é um bom momento para ajudar a fomentar este mercado.

Logística é fundamental

Ter uma logística bem feita que beneficia rotas que não influenciarão negativamente na qualidade do produto a preços acessíveis, conforme Jéssica, pode corroborar imensamente para um preço final mais acessível. “Deixamos de trabalhar com algumas empresas que não entendiam do produto e também não estavam abertas a flexibilizar conforme as necessidades da empresa que eu trabalhava”, enfatiza.

Como no Brasil apenas 2% da população se revela consumidora de vinho, existe muito espaço para o setor crescer. “Existe vinho pra todos os gostos e bolsos, é só procurar. Além disso, não é preciso conhecer profundamente de vinho para beber. A gente não entende tudo de carro e compra carro, a gente não conhece todas as espécies de camarão e come camarão. Por que precisamos entender de vinho para apreciar uma boa garrafa?”, lembra a sommelier.

Estudos mais recentes comprovam que pessoas mais jovens, a partir de 25 anos, já estão consumindo mais vinhos. “Eu mesmo tenho funcionários de 22 a 49 anos que são apreciadores da bebida. Isso é ótimo de constatar. Todo mundo aberto para aprender e fomentar esse mercado”, diz.

Sobre a JM Wines

A JM Wines surgiu no mercado pela da vontade de Jéssica de ter  uma marca própria de vinhos. Algumas coisas mudaram no meio do caminho e, por ora, ela decidiu apostar numa rede de distribuição. Há 5 meses montou um quiosque multimarcas no Shopping Cidade São Paulo, na Avenida Paulista.

A ideia é trazer o produto ao consumidor, com uma curadoria que foca em vinhos mais desconhecidos, bons e acessíveis. Também criou algo aberto, com todos os rótulos à mostra e o mais próximo possível do público. “Muita gente tem medo de entrar numa loja de vinhos, por isso, optei por um formato de quiosque. Além das garrafas, também vendemos vinho em taça”, finaliza.

Conheça mais sobre a JM Wines no site – http://jmwines.com/

Mais artigos

Voluntários da Allog organizam 2º Jantar Outubro Rosa

Colaboradores e parceiros da Allog se mobilizam para a realização do 2º Jantar Outubro Rosa. O evento é uma noite de massas, molhos e saladas para arrecadar fundos para manutenção da Associação do Câncer Amor Próprio, de Itajaí/SC. No cardápio, três tipos diferentes de massas e molhos. O tempero dos alimentos, mais uma vez, será

Incoterm CPT
Blog

Incoterm CPT – Entenda as responsabilidades

No incoterm CPT o vendedor dessa forma, contrata e paga o frete para levar as mercadorias ao local de destino designado. A partir do momento em que as mercadorias são entregues à custódia do transportador, logo os riscos por perdas e danos se transferem do vendedor para o comprador, bem como possíveis custos adicionais que

Rolar para cima
Previous
Next