Palestra leva tendência e desafios do mercado de logística para ambiente acadêmico

Compartilhe esse artigo

O maior desafio dos cursos de graduação na área de Logística é preparar os alunos para as transformações que este mercado apresenta quase diariamente. Afinal, que tipo de profissional as empresas do futuro vão contratar? O que se espera destes profissionais? Como lidar com as constantes mudanças tecnológicas e de procedimentos? O que é a logística 4.0?

Estes foram alguns dos temas abordados por Rodrigo Hauck, Diretor de Operações da Allog, em palestra para alunos dos cursos de Logística, Gestão Portuária e Comércio Exterior da Universidade do Vale do Itajaí (Univali). A ideia da palestra surgiu da necessidade de levar um pouco do dia a dia da empresa para a universidade com o objetivo de proporcionar uma comparação entre a teoria e a prática. “Sabemos que a prática é diferente e muda muito rápido de acordo com o direcionamento do mercado”, explica Rodrigo.

Durante a palestra, o executivo alertou os acadêmicos para o fato de que o mercado é bastante volátil, principalmente no Comércio Exterior. “Temos um um fator decisivo que é o câmbio, além da economia local. Atualmente, a economia está um pouco travada, o que automaticamente impacta nas importações. Por outro lado, o câmbio favorável acelera as exportações”, ensinou.

Com as palestras, conforme Rodrigo Hauck, a Allog procura compartilhar conhecimento e experiência. “Muitas vezes são as mesmas dores que os nossos concorrentes estão sofrendo e, por isso, é importante transmitir essa mensagem para que os acadêmicos tenham uma noção do que os espera ao ingressarem no mercado de trabalho e o que o mercado espera deles”, enfatiza.

Segundo o diretor, como o Brasil é considerado burocrático para a logística internacional, itens como habilidade, assertividade e resiliência são requisitos básicos para quem atua na área. Saber se moldar de acordo com a necessidade e com o problema de cada cliente, sem perder a essência e a inteligência emocional, são também desafios dessa nova geração.

Outra preocupação do palestrante é fazer com que os estudantes se atentem para o surgimento da logística 4.0, definida como uma evolução da logística tradicional e com a premissa básica de investimento em tecnologia para o aumento do market share. “O foco é usá-la como a maior aliada do crescimento organizacional. Assim, a tendência é a de que os processos sejam automatizados, contribuindo para o aumento da produtividade e o ganho de eficiência nas operações”.

Mais artigos

Exportação de cerâmica: entenda a logística internacional do segmento

O Brasil é um dos grandes protagonistas internacionais da exportação de cerâmica. Ele ocupa a terceira colocação no ranking mundial de produção e consumo e é o sexto no ranking das exportações. Os dados são do Ceramics Of Brasil, projeto setorial da Associação Nacional dos Fabricantes de Cerâmica para Revestimentos, Louças Sanitárias e Congêneres (Anfacer),

desembaraço aduaneiro
Blog

Desembaraço Aduaneiro: o passo a passo para liberação da carga

Todo produto que chega ao Brasil está sujeito ao desembaraço aduaneiro para o processo de importação. Esses procedimentos buscam verificar a concordância entre os dados reportados pelo importador no Siscomex e os bens importados. Também observa a conformidade com qualquer particularidade exigida pela legislação. Importadoras e exportadoras devem realizar o desembaraço aduaneiro em todas as

Rolar para cima
Previous
Next