Que tal colecionar notas de zero euro?

Compartilhe esse artigo

Já preencheu o álbum da Copa, mas ainda tem fôlego para mais uma coleção? Que tal notas de Euro? Os 32 times do Mundial estampam notas de zero euro. A ideia é do Euro Banknote Memory (EBM), empresa francesa que fabrica souvenires em formato de dinheiro. Você pode obtê-las pagando de 2 a 3 euros em diferentes sites ou máquinas automáticas espalhadas em pontos turísticos dos países da Europa.

As cédulas seguem o mesmo modelo das outras notas de zero euro, sempre na cor púrpura, com itens holográficos de segurança e marca d’água com o formato da base da torre Eiffel e uma bandeira da União Europeia. Embora todas as notas tenham o desenho de um jogador, nenhuma delas retrata um atleta específico da vida real. Cada nota ainda contém ao fundo um desenho do principal ponto turístico do país. No caso do Brasil, é o Cristo Redentor, no Rio do Janeiro.

 zero euro

Rublos comemorativo

Já a Rússia lançou a nota de 100 rublos (cerca de R$ 6) comemorativa ao Mundial. Retratado no cartaz oficial do torneio, o goleiro Lev Yashin, titular da seleção nacional em quatro edições do Mundial (1958, 1962, 1966 e 1970), foi o escolhido para ser homenageado como a primeira figura pública a estampar um dinheiro em papel no país.

Ele aparece fazendo uma defesa. No mesmo lado, uma criança de costas segura uma bola observando o ídolo, como se desse continuidade ao sonho de diversas gerações. Do outro lado, é possível ver a silhueta de torcida, o mapa da Rússia num “globo futebolístico” e os nomes das 11 cidades-sedes. A moeda russa vai estar disponível em todas as cidades-sede da competição.

notas de zero euro

Mais artigos

Blog

Acordo Mercosul e União Europeia: os impactos para o Brasil

O acordo Mercosul e União Europeia – um tratado que prevê a eliminação de barreiras protecionistas entre os dois blocos econômicos – certamente trará benefícios significativos para o Brasil. Este fato deve provocar redução de custos de importação e maior inserção de tecnologia no mercado nacional. Estamos diante, portanto, de um dos maiores acordos entre

Rolar para cima
Previous slide
Next slide