Desafios culturais no Catar: 6 fatos curiosos sobre o país

Compartilhe esse artigo

Torcedores de diferentes partes do mundo podem encontrar desafios culturais no Catar quando forem visitar o país na Copa 2022.

Restrições impostas pela lei islâmica costumam gerar estranheza ao mundo ocidental, ou seja, é fundamental ficar por dentro de hábitos e culturas que, eventualmente, devem impactar parte do comportamento dos visitantes durante o Mundial deste ano. Listamos 6 fatos curiosos que são, de certa forma, desafios culturais no Catar.

Desafios culturais no Catar

1) No mesmo quarto só se for casado

Na hora de planejar a estadia no Catar, fique atento a um detalhe fundamental: em muitos hotéis, homens e mulheres sem grau de parentesco comprovado não podem dividir quarto – um casal de namorados, por exemplo, precisa reservar dois deles. Os albergues também são divididos, com estabelecimentos exclusivos para cada sexo.

2) “Quintar” ao invés de “sextar”

No Catar, os dias de descanso são sextas-feiras (dia santo para os árabes) e sábados. Desta forma, a maioria dos estabelecimentos comerciais abre de domingo a quinta-feira, mas é possível encontrar lojas abertas no fim de semana em shoppings e galerias comerciais. A própria embaixada do Brasil no país funciona de domingo a quinta-feira.

3) “Já tô com roupa de ir”, mas… cuidado! 

As mulheres usam túnica preta (abaia) com lenço (hijab), enquanto os homens se vestem com túnica branca (thoub). Estrangeiros não precisam dessas indumentárias, mas devem se vestir com trajes discretos, que cubram os joelhos, ombros, colo e barriga. Roupas que marquem o corpo ou sejam transparentes também são reprovadas e passíveis de punição. Filmar e fotografar pessoas sem prévia autorização é crime. O mesmo vale sobre fotografar policiais e edifícios militares, pois é visto como ato suspeito e pode levar à detenção.

Desafios culturais no Catar

4) Fumar e beber pode no Catar?

Existe uma série de restrições para compra e consumo de álcool no Catar. A primeira delas é que não pode levar para o país bebidas na mala. Para comprá-las é preciso procurar lugares licenciados, como hotéis, bares e alguns restaurantes. Mas, prepare a carteira, pois os preços são altos. Uma simples garrafinha de cerveja não sai por menos de 25 riais catarenses (aproximadamente 35 reais).

Além disso, você pode acabar detido se for pego causando transtornos por estar embriagado. Ah, outro detalhe importante: a idade mínima para consumir álcool é 21 anos e se você aparentar ter menos que isso, os atendentes podem pedir algum documento que comprove a sua idade.

Um alerta: o uso de tabacos e derivados é proibido no Catar. Viajantes não podem entrar no país com cigarros convencionais nem eletrônicos. Fumar em locais públicos ou fechados também é passível de multa, que pode chegar a 500 riais catarenses (aproximadamente 712 reais).

5) Nada de beijar em público

O código penal do Catar é bastante rigoroso e considera beijos, abraços, afagos e até apertos de mãos entre pessoas de sexos opostos como gestos indecorosos. Para nós, brasileiros, que estamos tão habituados ao toque, talvez esse seja uma das normas mais difíceis de seguir. Atos libidinosos são punidos com encarceramento e chibatadas. A regra também vale para estrangeiros.

6) Jogue lixo no lixo (lá, também)

O Catar trabalha duro para manter suas cidades limpas e vem fazendo um trabalho massivo de conscientização. Diante da ineficácia de suas campanhas, resolveu fazer doer no bolso de quem não respeita as regras, válidas tanto para moradores locais quanto para turistas estrangeiros. Cuspir na calçada e jogar papéis, latas ou qualquer outro tipo de lixo no chão podem lhe render uma multa de 500 riais catarenses (aproximadamente 712 reais).  Deixar sacos de lixo e restos de comida em vias públicas pode lhe causar um desfalque de 300 riais (aproximadamente 427 reais) a mesma punição vale para quem resolve lavar carro em lugares indevidos.

Desafios culturais no Catar

Mais artigos

Dora Silva
Geral

Dora Silva: uma história de empreendedorismo no Comex

As oportunidades e surpresas que surgiram em meu caminho profissional acabaram me levando a um universo que, inicialmente, eu nunca tinha prestado atenção: o Comércio Exterior. Formada em Administração e pós-graduada em Gestão Empresarial, sou Dora Silva, sócia fundadora e diretora da Comex Service. Antes de fundar meu próprio negócio, no entanto, o caminho foi

Ações

Allog apoia jogo para ajudar vítimas do acidente da Chapecoense

Jogadores consagrados do futebol nacional e mundial entram em campo na Arena Índio Condá às 20h30 desta sexta, 22 de dezembro, por uma causa justa. Tinga (ex-volante), Túlio de Melo (Chapecoense), Ricardo Goulart (futebol chinês), Taison (Shakhtar Donetsk), Marcelo Moreno (futebol chinês), Willian Bigode (Palmeiras), Juan (Flamengo), Fred (Shakhtar Donetsk), Alan Ruschel (Chapecoense), entre outros

Rolar para cima
Previous slide
Next slide