Gestão da logística internacional: lead time do Fast Fashion

Compartilhe esse artigo

As araras e vitrines de hoje já não são como de outrora! O que está nos cabides nesta semana é completamente diferente do que encontramos há 1 mês. E mais diferente ainda do que encontraremos em 15 dias. A rapidez com que a moda gera negócios depende da cadeia logística eficiente: é o lead time do fast fashion. Quanto mais tempo uma mercadoria fica nos armazéns (ou nas prateleiras), mais as receitas são afetadas.

Segundo Marcos Camargo, consultor sobre o segmento fashion, a cadeia de suprimentos é um elo fundamental na geração de valor das empresas varejistas. “Fornecedores e logística integrados fortalecem o posicionamento estratégico. Além disso, proporcionam agilidade e reforçam o valor entregue ao cliente dentro do lead time do fast fashion”, explica. De acordo com o profissional, através do conceito de speed to market – ou seja  a rapidez com que disponibiliza um produto inovador ou de valor agregado ao cliente-alvo – os prestadores de serviço na área da importação ajudam na competitividade do setor.

lead time do fast fashion

Este conceito, segundo Camargo, é fundamental no varejo de moda. Líderes globais baseiam suas operações no fast fashion, disponibilizando as novidades no menor tempo possível aos clientes finais. Para melhor atender essas metas, o mercado tem procurado reduzir o lead time do fast fashion nas importações. A busca incessante é por driblar limitações na cadeia logística de produtos que têm origem na Ásia. “A gestão eficiente passa pela escolha de parceiros competentes e globalmente estabelecidos”, acrescenta Camargo.

Para garantir a redução do lead time do fast fashion, o papel do agente de importação passa pela gestão do transporte. Isso inclui o trajeto desde a origem até o destino final no menor tempo, com o melhor custo e segurança. Além disso, é preciso garantir a transparência de informações, metas e indicadores de performance (KPIs na sigla em inglês). Segundo o coordenador comercial da Allog, Carlos Alexandre, o trabalho do agente de cargas agrega no fashion ao entregar expertise no segmento do cliente, dispor de um conhecimento global da cadeia logística e entregar ferramentas de gestão que facilitam e trazem eficiência no dia a dia.

Se planeje, entenda como o Peak Season pode afetar sua logística.
Baixe o e-book gratuitamente:

 

Mais artigos

5 passos para planejar sua importação em 2018

Importação não pode ser feita de improviso. Carlos A. de Souza, coordenador comercial da Allog International Transport, explica que, para ser bem sucedido, o importador precisa unir critérios de negociação com os fornecedores e calcular as opções logísticas para ter certeza que a operação está sendo feita com sucesso. Além disso, o importador deve solicitar

Incoterm FAS
Blog

Incoterm FAS – Entenda as responsabilidades

No incoterm FAS o vendedor encerra suas obrigações no momento em que a mercadoria é colocada ao lado do navio transportador, no cais ou em embarcações utilizadas para carregamento, no porto de embarque designado. A partir daquele momento, o comprador assume todos os riscos e custos com carregamento, pagamento de frete , seguro e demais

Rolar para cima
Previous
Next