Importação de medicamentos: salto na movimentação de fármacos

Compartilhe esse artigo

O crescimento da demanda no Brasil vem ampliando a importação de medicamentos e a participação do Grupo Allog na movimentação de produtos fármacos para atender o mercado nacional. Embora a indústria brasileira do setor esteja entre as 10 maiores do mundo, 90% da matéria-prima é importada. E isso aumenta a necessidade de profissionais que dominem a logística internacional de produtos fármacos.

Em 2022, segundo dados do Relatório Anual do Sindusfarma (Sindicato da Industria de Produtos Farmacêuticos), o valor das vendas no mercado brasileiro no varejo foi de R$ 106,78 bilhões. O número é 16,95% superior ao observado no ano de 2021. Em dólares, as vendas alcançaram US$ 20,70 bilhões, com um aumento de 22% em comparação com os resultados do ano anterior. A importação de medicamentos e produtos farmacêuticos do mercado externo atingiram o montante de US$ 7,1 bilhões.

importação de medicamentos

Ao longo de todo o ano de 2022, o Grupo Allog importou 203 toneladas para atender o segmento. Também registrou mais de 300 processos de movimentação de cargas do setor durante o ano. Somente de janeiro a agosto deste ano, já foram 287 toneladas de movimentação. O salto é de mais de 150% sobre o mesmo período do ano passado, quando foram movimentadas 112 toneladas.

Escassez de amoxicilina

A escassez do antibiótico amoxicilina nas farmárcias de todo o Brasil no primeiro semestre gerou uma enorme demanda de importação do México, por exemplo. De dezembro de 2022 a janeiro de 2023, a Allog já ajudou a trazer 160 toneladas do medicamento para o país.

O fator pandemia impactou diretamente no processo logístico da cadeia produtiva, uma vez que todos os setores exigiram maior agilidade na movimentação de cargas. Conforme Priscilla Morroni, supervisora de contas do Grupo Allog, foi neste período que a empresa intensificou o processo de especialização na movimentação de cargas para o mercado de fármacos. “O setor cresceu no período e precisava de especialistas na área para atender a demanda pela importação de medicamentos”, lembra Priscilla.

>>> Medidas de contêiner: saiba quais são e como usar.

O transporte internacional para a área da saúde é rigoroso e precisa atender as rígidas regras mundiais de fabricação, armazenagem, transporte e distribuição. “Compreender cada uma destas etapas é o que garante o abastecimento mundial de remédios, medicamentos e vacinas”, diz. “Medicamento não pode faltar no mercado e, cada vez mais, as farmacêuticas estão trazendo novidades com ambição em desenvolver as tecnologias de outros países no Brasil”, acrescenta a profissional de comércio exterior.

Modal aéreo como prioridade

Por conta das particularidades e rapidez necessária requerida por este segmento, o transporte de produtos para atender o mercado fármaco é realizado, principalmente, no modal aéreo. O Grupo Allog é uma empresa especialista na movimentação de produtos fármacos. Além de parceiros com certificados GDP, conta com uma equipe focada em atender demanda específicas com controle de temperatura, embalagens passiva, agilidade e comprometimento no atendimento.

importação de medicamentos

Mais artigos

Blog

Quem lembra das mascotes da Copa?

Você já conhece a Zabivaka? A mascote da Copa do Mundo 2018 foi anunciada oficialmente em 2016. Na disputa, estavam animais como lobo, o gato, o tigre-siberiano, a fênix e o urso. Em outubro daquele ano, o ex-jogador Ronaldo lançou a mascote junto ao Comitê Organizador da Fifa 2018, que foi denominada Zabivaka, lobo que,

Blog

Exportações de tabaco: Brasil projeta alta em 2021

As exportações de tabaco do Brasil devem apresentar acréscimo de 2,1% a 6% no volume e de 6,1% a 10% no valor em dólares em relação a 2020. No ano passado, foram exportadas 514 mil toneladas, totalizando US$ 1,638 bilhão em divisas. Os números fazem parte do resultado da pesquisa realizada pela Deloitte a pedido

Rolar para cima
Previous slide
Next slide