Intermodal 2023: Grupo Allog mostra diversificação no mercado

Compartilhe esse artigo

A Intermodal 2023 – maior feira de Comércio Exterior e Logística Internacional das Américas – contará novamente com a participação de uma das mais importantes empresas de logística internacional com atuação em diferentes partes do Brasil. Com um crescimento de 90,13% na exportação aérea em 2022 – especialmente de produtos químicos e partes e peças de maquinários – e 8% na importação geral, o Grupo Allog volta a apresentar sua rede de serviços em transporte marítimo, transporte aéreo, rodoviário internacional, carga projeto, carga líquida, seguro internacional de cargas e desembaraço aduaneiro.

Entre os destaques da empresa em 2022 e que também será reforçada durante a Intermodal 2023 é a expertise para movimentar produtos do mercado de energia fotovoltaica e produtos fármacos. O Grupo Allog registrou alta de 52% na movimentação de painéis solares no ano passado. A boa performance no segmento solar, aliado à diversificação de produtos e ação estratégica em todo o Brasil, garantiu a consolidação do Grupo Allog entre os TOP 5 dos maiores agentes de carga na importação marítima em movimentação no Brasil.

Com forte presença também na movimentação de madeira para os Estados Unidos, além de resina, glicerina, carga projeto, vinhos e eletrônicos, o Grupo Allog já se destaca no mercado solar e quer ampliar a sua participação na movimentação da carga em 2023. A redução do frete marítimo internacional pode contribuir para a crescente movimentação deste tipo de carga e a empresa acredita que será uma oportunidade de mostrar competitividade aos seus clientes perante o mercado internacional.

Crescimento nos fármacos

Desde 2020, o Grupo Allog também ampliou sua participação na importação de produtos fármacos para atender a alta demanda por medicamentos no Brasil, a empresa se especializou neste segmento e conquistou o certificado GDP (Good Distribution Practices), que regula sistemas de gestão da qualidade na cadeia de distribuição.

<<< Já baixou nosso e-book sobre MEDIDAS DOS CONTÊINER

A empresa traz produtos, principalmente, de países como Suíça, Índia, Estados Unidos, Itália e China. Somente nos últimos 3 meses, a empresa importou 50 toneladas de amoxicilina (antibiótico para tratamento de infecções bacterianas) do México. Em 2022, a Allog movimentou 203 toneladas de fármacos, em mais de 300 processos no ano, um crescimento de 12% em relação ao ano anterior.

Glicerina

Com unidades em Itajaí (SC), Porto Alegre (RS), Campinas (SP), São Paulo (SP), Santos (SP), Rio de Janeiro (RJ), Curitiba (PR) e Manaus (AM), o Grupo Allog tem representantes nos Estados Unidos e parceiros comerciais em diferentes pontos do mundo. A aposta na diversificação de segmentos que demandam uma logística altamente especializada é um dos diferenciais da empresa que será apresentada na Intermodal 2023. Além da movimentação de derivados de madeira, produtos do agronegócio, máquinas e equipamentos, têxtil e gêneros alimentícios – cargas que concentram a maioria da demanda – a Allog vem se tornando referência na movimentação de cargas líquidas para diferentes países.

Commodity em que a Allog é especialista, a exportação de glicerina bruta e refinada tende a apresentar alta ao longo deste ano e será reforçada durante a Intermodal 2023. Segundo a agência internacional que vem monitorando a evolução da oferta global de energia desde meados dos anos 1970, a produção de biocombustíveis deverá crescer aproximadamente 22,7% nos próximos anos – indo de 160,4 milhões de m³ em 2021 até 196,8 milhões de m³ em 2027.

Estados Unidos, Europa, Brasil e Indonésia deverão ser o epicentro desse ciclo de crescimento e impulsionar com mais força a produção de alternativas renováveis ao diesel e aos combustíveis de aviação do que a produção de etanol. No Brasil, por exemplo, se espera a retomada da mistura do biodiesel no diesel que hoje é de 10% para 13% ainda no primeiro semestre de 2023 e, consequentemente, o aumento da produção de glicerina, já que é um produto derivado do biodiesel.

 

 

 

Mais artigos

países inusitados
Novidades

Países inusitados estão na pauta das exportações brasileiras

China, Estados Unidos, Argentina, Holanda e Japão são alguns dos principais compradores dos artigos “made in Brazil”. Mas o país também manda seus produtos para países inusitados como Camboja, Romênia, Finlândia, Ilhas Fiji, Estônia, Madagascar, Sri Lanka e Benin, entre outros. A lista de produtos exportados para estes países inusitados é variada. Nas operações realizadas

Blog

Ano Novo Chinês pode afetar importações brasileiras

O Ano Novo Chinês começa dia 16 de fevereiro de 2018. Nesta data, dificilmente alguém conseguirá contatar ou negociar com os chineses, até porque trata-se de um feriado que envolve cultura e religião, dois grandes pilares da sociedade na China. No período, mais de 100 milhões de trabalhadores tiram folga e, no total, 300 milhões

Rolar para cima
Previous slide
Next slide