René Genofre é o novo diretor do Departamento Aéreo do Grupo Allog

Compartilhe esse artigo

Um dos profissionais mais experientes do mercado logístico é o novo diretor do departamento aéreo do Grupo Alllog. Com quase três décadas de experiência no Comércio Exterior – a maior parte focada no segmento de carga aérea – René Genofre chega para reforçar e desenvolver novas estratégias para o modal na empresa.

Com uma bagagem profissional desenvolvida em grandes operadoras logísticas multinacionais como DHL, Panalpina e DSV, René tem forte expertise no mercado aéreo internacional. No Grupo Allog, chega para colaborar no alcance da meta traçada pelo planejamento estratégico da empresa. A previsão é de uma participação de 20% da movimentação aérea no faturamento corporativo até o ano de 2031.

René Genofre

A perspectiva de René Genofre para 2024 é que a movimentação do Grupo Allog tenha crescimento de dois dígitos e bem acima da expectativa do mercado de carga aérea global, que é de 3%. “Quando damos foco e projeção, o produto vai ganhando mais visibilidade e novas proporções”, observa.

Para chegar no crescimento almejado, René aposta no desenvolvimento de mercados de nicho, além de olhar para novas oportunidades em clientes da própria empresa. Também está nos planos do executivo reorganizar a rede de agentes e parceiros internacionais e costurar acordos para desenvolver rotas com mais eficiência. “O Brasil tem um potencial gigante para o mercado aéreo. Se vencidos problemas de infraestrutura de alguns aeroportos e de malha, podemos escoar uma fatia muito maior de carga dos nossos polos industriais por aviões”, finaliza.

>>> Baixe gratuitamente versão atualizada Dicionário do Comex.

 

René Genofre

Mais artigos

Blog

Brunello tradicional X moderno

Um Brunello di Montalcino é obrigado a ser envelhecido por um período mínimo de 5 anos antes do lançamento (6 para Riserva). Na maioria dos vinhos Brunellos, você começará a notar duas escolas de pensamento usadas para a rotina de envelhecimento com os vinhos Brunello di Montalcino: Método Tradicional Alguns produtores preferem o método mais

IMO 2023
Geral

IMO 2023: o que muda no transporte marítimo internacional

O transporte marítimo mundial jamais será o mesmo a partir de 1º de janeiro de 2024. Isso porque entrará em vigor o IMO 2023, regras estabelecidas pela Organização Marítima Internacional que obriga todos os navios a calcularem seu Índice de Eficiência Energética (EEXI) e iniciarem a coleta de dados para o relatório de seu indicador

Rolar para cima
Previous slide
Next slide